Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis
  Associação de capoeira Brasil Folclore 
histórico do grupo

HISTÓRIA DA CAPOEIRA NA BAIXADA SANTISTA

 

A hipótese quem nos conta é o Mestre Luiz Santos Barbosa, o Mestre Bandeira. Ele diz que a Capoeira chegou a Santos por volta de 1969 e agradece a seu Mestre, Lailton dos Santos, o Mestre Corisco.

Ele conta que foi Mestre Corisco quem implantou a Capoeira na Baixada Santista.

Mestre Bandeira nasceu em santos e começou a praticar Capoeira com 14 anos de idade.

Essas duas hipóteses são as mais viáveis, mas infelizmente uma apaga a outra, apesar de terem semelhanças, a maneira em que foi dado continuidade aos trabalhos e aos estilos de Capoeira, as torna totalmente diferentes uma da outra.

Inclusive existe até hoje uma certa richa, envolvendo a hipótese de quem trouxe a Capoeira para nossa terra; Se foi Sombra, ou se foi Corisco. Mas essa discussão não vem ao caso, o que importa, é que nós capoeiristas, sabemos que a Capoeira de nossa região, também tem uma história, e cabe a nós, nos interessarmos por ela, pois tem a mesma riqueza das demais histórias que chegam de vários capoeiristas famosos, como Bimba e Pastinha. O importante é saber o que os mestres que convivem conosco fizeram e ainda fazem pela Capoeira.

 

INICIO DA CAPOEIRA EM CUBATÃO

 

         A cidade de Cubatão vizinha a de Santos, conheceu a Capoeira nos anos 70, através de ex-alunos de Mestre Corisco (Espaguete, Carlinhos, Caveira, Dão e Carneiro), estes se reunião nos finais de semana, e formavam rodas de rua aonde um ensinava o outro o que sabia.

         Mas foi em 14/05/1979, que Cubatão teve sua primeira academia oficial, trazida por Jorge Afonso de Paula – o Mestre Carvoeiro, ele chega até nós, vinda de Santos, onde seus passos e cantos foram introduzidos pelo Mestre Corisco, responsável pelo aparecimento da capoeira na Baixada Santista em meados de 1970.

         Discípulo de Mestre Corisco, Mestre Carvoeiro introduz a Capoeira à população cubatense de forma metódica, que até então, não a conhecia praticamente.

         Ela, que existe no Brasil desde os primeiros tempos da escravidão, é tem suas origens, em danças liturgicas vindo de varias regiões da África, e aqui criada, pelos negros escravos como meio e única forma de defesa.

         Foi através da academia de Mestre Carvoeiro, que Cubatão teve acesso à Capoeira. É com a bênção do Mestre Corisco, e, o desejo que o “ Senhor do Bonfim abençoasse e desse bastante força e capacidade em suas aulas”. Com isso se deu o incentivo à sua prática e ao aparecimento de muitas outras academias.

         A Capoeira passa a fascinar a população, que sensivelmente se envolveu com a tradição folclórica.

         Assim descritas, as rodas de Capoeira são assistidas pela população de Cubatão, em forma de Shows objetivando ilustrar essa informação cultural e o enriquecimento das manifestações folclóricas locais. Chegou ás escolas, às praças, ao centro e aos bairros, realizando apresentações nos Centros Esportivos, no Parque Anilinas, nas Escolas de Samba e Avenidas.

         A população participa e preserva a tradição e o folclore, a riqueza da Capoeira que cresce dia-a-dia na região, no canto do Mestre Corisco:

‘Quem tem 10 tem 20

Quem tem 20 tem 50

Capoeira da ASCAB

Os paulistas não aguentam

                                      Se quiser provar esta história

                                      É o Mestre Corisco que sustenta”

         Hoje, os integrantes da roda de Capoeira cubatense têm uma associação e, em homenagem ao símbolo da autoridade Portuguesa, ela recebeu o nome de Associação de Capoeira Pelourinho de Cubatão, onde ainda hoje, Mestre Carvoeiro, o responsável pelos ensinamentos recebidos de Mestre Corisco, quando ainda menino, barrigudo, com muita vontade de dançar a Capoeira, deixa passar sua sabedoria de luta a seus discípulos (Filhos, Netos, Bisnetos e Tataranetos na Capoeira), pelos quatro cantos de Cubatão e de todo o país.

 

 

 

O QUE É A CAPOEIRA BRASIL FOLCLORE

 

É uma modalidade desportiva, de utilidade pública, sem fins lucrativos, que tem como objetivo a difusão da cultura brasileira através da capoeira. Seu exercício é um forte instrumento de integração social, pois trabalha com todas as classes e possibilita, também, o resgate da noção de cidadania.

 

FILOSOFIA

 

     Temos como filosofia o desenvolvimento do nosso trabalho em vários níveis, buscando a elevação dos níveis técnico e teórico do capoeirista. Utilizamos a capoeira como valioso recurso pedagógico, artístico e cultural, objetivando, entre outras coisas, a profissionalização do capoeirista e procurando resgatar o valor do mestre de capoeira como produtor e transmissor de cultura e vivência.

     Também procuramos contribuir para a formação de valores humanos e éticos baseados no respeito, na socialização e liberdade, através de trabalhos que enalteçam a cultura brasileira, tudo isso buscando fortalecer e engrandecer o capoeirista no seu caráter, dignidade e valorização pessoal.

     Para a Brasil Folclore, a capoeira é uma arte ancestral e futura. É a expressão viva da liberdade de um povo, portanto, acreditamos, que deve ser praticada com reverência e que merece de nossa parte respeito e atenção. Transformando e preservando valores, nosso trabalho deixa a capoeira livre para ser o que é – para a capoeira e o camaleão, mudar é apenas preservar a sua essência.

     No aprendizado, da Arte do Jogo a que pratico, e a Filosofia Racional, aonde não desejo ao próximo o que não quero para mim mesmo. Muitos capoeiristas querem matar, morrer não, querem bater, apanhar não... O bicho é quem pensa assim, na Lei do Animal Irracional o mais forte engole o mais fraco.

 

 

 

 

ASSOCIAÇÃO DE CAPOEIRA BRASIL FOLCLORE

 

Tudo começou em 1982, quando dois jovens capoeiristas ex- alunos de Mestre Carvoeiro (Prof. Luiz e o Estagiário Barbosa), resolveram abrir uma Academia que foi chamada Escola de Capoeira Nagô, mas como o nome já existia trocamos em 10/06/84 para Associação de Capoeira Quilombo de Zanzala , foi quando em 1989, através de seu Presidente (Mestre Luiz) colocou uma idéia, que era para unificar todas as academias,  que seria pelo nome Associação de Capoeira Brasil Folclore fundada em 23 de Maio de 1985, por Luiz Roberto Ramos (Mestre Luiz), sendo assim a partir de 01 de Janeiro de 1993 todas as academias passou-se a se chamar Associação de Capoeira Brasil Folclore aonde se tem  em sua hierarquia.

                  

        

Trajetória de um Mestre

 

         A cidade de Cubatão, tem reconhecimento Nacional, graças ao trabalho de mais de 20 anos, voltado à Capoeira, através de Carlos Alberto Barbosa, Mestre Barbosa. Este Santista de nascimento e Cubatense de coração, nascido em 07 de Julho de 1960,  tendo como profissão o cargo de Funcionário Publico Municipal, formado em

Educação Física.

  Vi pela 1ª vez, à Capoeira em 1974, em Santos na Praça dos Andradas, sendo que, em 1976 comecei a pratica-la no SENAI, onde fiquei estudando por 3 anos Mecânica e Desenho

Técnico, sendo que os treinos de Capoeira, eram somente aos sábados pela manha, época

também quando conheci uma pessoa que muito me ensinou, o Sr. Milton conhecido como Espaguete ( ex-aluno de Mestre Corisco), também tive o privilegio de ter uma pessoa, que treinava comigo quase todos os dias, estou falando de Luiz Roberto Ramos ou como era conhecido de Gigo ou Marron, mais hoje todos o conhecem como Mestre Luiz.

         Lembro-me das rodas de capoeira, nos fins de tardes, ou até mesmo a noite ou nos fins de semana, era de improviso nos nossos quintais ou na praça Independência do Jd. Casqueiro.

  Em 27 de junho de 1979, entrei na academia do Sr. Jorge Afonso de Paula (Mestre Carvoeiro), sendo esta a Associação de Capoeira Pelourinho fundada em 14/05/1979, aonde fiquei até Novembro de 1982 saindo na graduação cordel Azul (Estagiário), quando passei a treinar junto com o Professor Luiz, meu 1º batismo ocorreu em Fevereiro de 1980 para cordel verde na Base Aérea de Santos, motivo pelo qual eu estava de quarentena no quartel, o 2º Batismo e troca de cordel,    para cordel verde - amarelo em Setembro de 1980 no Parque Anelinas, o 3º batismo e troca de cordel, aconteceu em Março de 1982 para cordel amarelo no Ginásio Rebolças de Santos, o 4º batismo e troca de cordel, em Agosto de 1982 para cordel azul no Parque Anelinas de Cubatão, o 5º batismo e troca de cordel, em Outubro de 1983 para Professor na quadra da X-9 em Santos, o 6º batismo e troca de cordel, em Dezembro de 1989 para Contra-Mestre, no Centro Esportivo Armando Cunha no Jd Casqueiro, o 7º  batismo e troca de cordel

 

em Dezembro de 1992 para Mestre no Centro Esportivo Armando Cunha no Jd Casqueiro.

Participei de alguns eventos como: torneio em Peruíbe (Organizado pelo Mestre Luizinho, já falecido) em 1981  1º lugar na categoria Meio-Pesado, no campeonato em Cubatão em 1982 fui 1º lugar na categoria adulto no Parque Anelinas, no campeonato na X-9 promovido por Mestre Lima em 1983 fui 3º lugar na categoria Pesado, Vice Campeão na I Olimpíada Interbairros de Cubatão de 1999, Campeão na II Olimpíada Interbairros de Cubatão de 2000,  Vice-Campeão no Campeonato de Capoeira dos Amigos da Nova Visão de 2000, Campeão no I Campeonato Amigos da Brasil Folclore em 2001, Campeão na I Copa São Vicente de Capoeira em 2004, Campeão no I Campeonato de Capoeira Mestre Carvoeiro em 2009, e todos os anos temos participação do aniversario do Jardim Casqueiro Festa do Siri, participação no canarval da Escola de Samba Independência do Jardim Casqueiro, participação do aniversario da Cidade de Cubatão (9 de Abril), Festa das Nações em Cubatão, como também varias apresentações em Escolas Estaduais, Municipais e Particulares da Cidade de Cubatão, Escolas Infantis e Creches municipais.

Na minha jornada ensinando Capoeira, já efetuamos 26 batismos e troca de cordéis como segue:

Obs.: Não está incluído os batismos de Rondônia, Mato Grosso, Espírito Santo e Itaquaquecetuba.

I   Escola de Capoeira Nagô

23-05-83

CEAC – Ginásio

Prof. Luiz e Estg. Barbosa

II   Escola de Capoeira Nagô/Quilombo de Zanzalá

26-08-84

CEAC – Ginásio

CM. Luiz e  Prof. Barbosa

III  Escola de Capoeira Nagô/Quilombo de Zanzalá

23-03-85

SOMECA

CM. Luiz e  Prof. Barbosa

IV  Ass.Cap.Quilombo Zanzalá

04-11-89

CEAC – Ginásio

Prof. Barbosa

V      Ass.Cap.Quilombo Zanzalá

02-11-90

EMEI-Pernambuco

CM. Barbosa

VI     Ass.Cap.Quilombo Zanzalá

30-12-91

EMEI-Pernambuco

CM. Barbosa

VII    Ass.Cap.Quilombo Zanzalá

19-12-92

CEAC

CM. Barbosa

VIII   Ass. Cap. Brasil Folclore

31-08-93

SOMECA

Mestre Barbosa

IX     Ass. Cap. Brasil Folclore

30-11-94

SOMECA

Mestre Barbosa

X      Ass. Cap. Brasil Folclore

27-02-98

C.Comunitário- VP

Mestre Barbosa e Estg Monteiro

XI     Ass. Cap. Brasil Folclore

03-04-99

CEAC –Ginásio

Mestre Barbosa

XII    Ass. Cap. Brasil Folclore

03-12-99

CEAC- Ginásio

Mestre Barbosa e Jardel

XIII   Ass. Cap. Brasil Folclore

27-09-00

Salão Paroquial JC

Mestre Barbosa e Erivelton

XIV  Ass. Cap. Brasil Folclore

07-04-01

CEAC-Ginasio

Mestre Barbosa,B.Macaco Erivelton

XV     Ass. Cap. Brasil Folclore

06-04-02

CEAC - Salão

Mestre Barbosa

XVI    Ass. Cap. Brasil Folclore

15-12-02

CEAC - Ginásio

Mestre Barbosa

XVII   Ass. Cap. Brasil Folclore

11-12-03

CEAC - Salão

Mestre Barbosa

XVIII  Ass. Cap. Brasil Folclore

29-09-04

E.C.J.C. - Salão

Mestre Barbosa

 XIX    Ass. Cap. Brasil Folclore

05-08-05

Escola Vale Verde

Mestre Barbosa,Popay,Felipe

 XX     Ass. Cap. Brasil Folclore

17-12-05

CEAC – Salão 1

Mestre Barbosa,Popay e Erivelton

XXI Centro Cultural Esportivo Brasil Folclore

07-01-06

Escola Vale Verde

Mestre Barbosa

XXII Centro Cultural Esportivo Brasil Folclore

23-07-06

Grêmio da P.M.C.

Mestre Barbosa e Prof. Erivelton

XXIIICentro Cultural Esportivo Brasil Folclore

24-09-06

Escola Vale Verde

Mestre Barbosa

XXIVCentro Cultural Esportivo Brasil Folclore

29-04-07

C.Comunitario - VP

Mestre Barbosa e Popay

XXVCentro Cultural Esportivo Brasil Folclore

19-04-08

Escola Vale Verde

Mestre Barbosa

XXVCentro Cultural Esportivo Brasil Folclore

19-04-08

C.Comunitario - VP

Mestre Barbosa e Popay

XXVICentro Cultural Esportivo Brasil Folclore

03-10-08

C.Comunitario - IC

Mestre Barbosa e Walter

XXVICentro Cultural Esportivo Brasil Folclore

25-07-09

 Ume Rui Barbosa- IC

Direção Walter Supervisão Barbosa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net